Vagas na garagem são consideradas artigos de luxo

A venda de veículos no Brasil não para de crescer. Segundo dados da consultoria Jato Dynamics, no primeiro semestre de 2011, o crescimento foi de 9,5%. Com isso também aumentou a demanda por garagens, já que as ruas não são muito seguras para deixar o carro. Uma prova disso é o aquecimento do mercado pela procura de prédios com estacionamento. Hoje as vagas viraram artigo de luxo e ainda valorizam o imóvel.

Enquanto alguns moradores do Centro de Belo Horizonte procuram por pelo menos uma, outros empreendimentos, em Nova Lima, já dispõem de dez vagas por apartamento. Muitas famílias buscam por mais garagens por causa da quantidade de carros: uns para passeio e outros para o trabalho. Já as pessoas que não podem usufruir de um maior espaço para os veículos, tentam alugar ou comprar vagas de garagem, o que pode acarretar em um preço salgado para o bolso. Para compra, as vagas podem variar de R$ 20mil a R$ 60mil.

Quem precisa de apartamentos com mais de quatro vagas, encontra apenas nos empreendimentos mais luxuosos, com imóveis a partir de R$ 1,5 milhão. Os interessados não se importam com os custos, pois ainda é mais vantajoso. E mesmo com essa demanda por parte das classes mais altas, a classe C também vê como prioridade um apartamento com garagem. Ainda que algumas famílias não disponham de um veículo, ele continua sendo um objetivo de compra. Para que esse desejo se realize, é preciso, primeiro, ter uma vaga na garagem.

Atualmente, ter estacionamento no prédio é considerado um diferencial. O valor de venda do apartamento é muito maior quando é oferecido um espaço para o carro. Entre um edifício que possui vaga de garagem e outro que não possui, a opção é, na maioria das vezes, para o primeiro.  De acordo com o diretor financeiro da Prisbel Construtora, Luciano Muniz, o acréscimo de uma vaga pode significar um aumento de R$ 40 mil no valor do imóvel. Mesmo com esse aumento no valor, um espaço para o carro já é uma garantia de segurança.

Fonte: Lugar Certo