Infância mais divertida: otimize o espaço da sua casa para o seu filho

Infância mais divertida: otimize o espaço da sua casa para o seu filho

Você deve se lembrar da infância de alguns anos atrás. Repleta de brincadeiras na rua e atividades diferentes, não era focada em TV, internet ou smartphones. A sensação é que havia muito mais qualidade de vida, não é? Então, é natural encarar um dilema ao decidir viver na cidade grande.

Por um lado, há toda a infraestrutura de educação, saúde e transporte. Até mesmo o futuro é favorecido por essa decisão. Por outro, surgem as limitações de espaço do apartamento ou casa, além da dificuldade de explorar as ruas como antes. Então, o que fazer para garantir um desenvolvimento saudável?

Para não ter dúvidas, veja como adequar a criação dos filhos à nova forma de viver e otimize o ambiente do jeito certo!

O contexto socioeconômico

Dentro da realidade das famílias brasileiras, a maioria não consegue bancar imóveis muito grandes. Isso acontece tanto pelos custos com a compra ou aluguel, quanto com a manutenção. A conta de luz, o IPTU e as manutenções são mais caras em imóveis maiores.

Com o desenvolvimento das grandes cidades, essa situação ganha força. Afinal, o ambiente é disputado e o metro quadrado imobiliário fica mais caro. Com isso, as pessoas optam por reduzir o espaço da casa ou apartamento.

Segundo um levantamento, o custo médio do metro quadrado no Brasil é de R$ 7,7 mil. É algo que torna a compra das unidades menores mais viável para a necessidade da maioria. Na maior cidade do país, por exemplo, as versões compactas, com menos de 45m², são quase metade dos lançamentos.

Paralelamente, o fato de morar em um determinado tipo de imóvel não pode atrapalhar a criação dos filhos. Mesmo com um espaço de apartamento menor é essencial que os pequenos possam e consigam se desenvolver, não é?

Nesse sentido, cabe aos pais criarem as situações adequadas para incentivar os pequenos a viver o período de outras maneiras. Desse modo, a área disponível no apartamento não se torna um obstáculo para uma infância feliz e saudável — exatamente do jeitinho que você se lembra.

A importância de uma infância ativa para um adulto saudável

A criação dos filhos exige um cuidado extra porque essa fase inicial é muito importante. É nesse momento em que várias habilidades se desenvolvem e que hábitos são criados. Tudo o que acontece nesse período influencia o adulto que o seu filho vai se tornar.

Para formar uma criança feliz, capaz e sempre esperta, é preciso pensar nas atividades certas. Elas devem ajudar a consolidar algumas habilidades, como:

  • coordenação motora;
  • criatividade;
  • memória e
  • percepção de si e do ambiente.

Otimizar o espaço de casa para garantir que tudo isso seja a realidade passa a ser essencial. Com tal cuidado, o pequeno terá todas as condições para ser ainda mais feliz e para explorar seu potencial.

Os jeitos de compensar a falta de espaço

Já que o espaço da casa ou do apartamento não pode impedir o desenvolvimento infantil, é indispensável saber driblar a falta de área útil. Assim, o imóvel se torna um lar de verdade e parte do fortalecimento das diversas habilidades. Quer descobrir o que fazer para acertar, nesse sentido? Acompanhe dicas imperdíveis!

Aproveite o espaço do prédio

Para quem mora em apartamento, vale focar em prédios com área de lazer ou convivência. Isso porque é possível curtir esses ambientes de forma muito interessante e produtiva para a criação dos filhos.

Mais que usar o playground, a piscina ou o salão de festas, vale incentivar o aproveitamento coletivo. Permita que o pequeno socialize com outras crianças do edifício. Assim, ele tem a chance de desenvolver habilidades importantes.

Acerte no uso da tecnologia

Na sua vida, os recursos tecnológicos só chegaram mais tarde, não é mesmo? Com os filhos de hoje, entretanto, é diferente. As crianças se envolvem desde cedo com a tecnologia e a infância nunca foi tão moderna. Contudo, é preciso garantir que a utilização aconteça da melhor maneira.

Proibir não é o caminho, mas é necessário controlar. Crie regras e especifique limites de tempo para o uso de celular, tablet ou televisão. Esses devem ser apenas um componente dos primeiros anos de vida, em vez de o ponto central.

Além de tudo, estimule o uso útil dessas ferramentas. Recorrer a apps educativos e até que incentivem o aprendizado de um novo idioma é muito interessante. Desse jeito, os pequenos podem adquirir novas capacidades, enquanto utilizam os aparelhos.

Desenvolva atividades dentro de casa

Também vale a pena fazer brincadeiras e atividades dentro do lar. Essas opções são ideais para otimizar o espaço e para ajudar o desenvolvimento infantil em vários sentidos. Ainda são excelentes alternativas para feriados, finais de semana, férias e dias de chuva, quando sair não é uma alternativa.

Construir um forte de almofadas e travesseiros na sala leva a “acampar” sem sair de casa. Já se envolver com culinária permite explorar todo o potencial da cozinha, mesmo que ela não seja muito grande. Ainda é possível utilizar jogos de tabuleiro, montar um clube de leitura ou uma pequena oficina de artesanato. O truque é usar o ambiente da forma que for viável para distrair.

Contar com a participação da família em todas essas etapas faz toda a diferença. Tanto no monitoramento quanto com a atuação ativa, é essencial que todos se envolvam. Assim, os laços são mais fortes e a sensação é melhor.

Aposte em outras possibilidades fora do lar

Na hora de sair de casa, é comum recorrer a opções como cinema ou shopping. Essas são apostas seguras, mas não são as únicas possibilidades disponíveis. Em vez disso, por que não investir em outras alternativas para explorar a cidade e o ambiente externo de um jeito diferente?

É interessante fazer passeios a museus e peças de teatro, já que envolvem muita cultura. Ir a parques e praças também é uma boa ideia, pois aumenta o contato com a natureza e até estimula atividades físicas. Assim, você transcende o limite do espaço de casa e permite que o pequeno curta essa fase tão importante.

Não existe manual definitivo, mas as paredes do lar não devem limitar a criação dos filhos ou o aproveitamento da infância. Cabe aos pais descobrir, junto aos filhos, como desenvolver atividades enriquecedoras, a cada dia. No final, os resultados serão mais ricos e inesquecíveis.

Quer saber mais? Veja outros posts sobre filhos e família, como o que indica a melhor região da cidade para vocês