Saiba como funciona a amortização do financiamento imobiliário

Saiba como funciona a amortização do financiamento imobiliário

A amortização do saldo devedor de financiamento imobiliário é o primeiro passo para acelerar a liquidação do financiamento. Normalmente, o sonho da casa própria começa ao adquirir o financiamento para comprar ou construir o imóvel, em seguida, a concretização final é conseguir pagar o financiamento com tranquilidade, projetar formas de reduzir o saldo devedor e quitar antes do prazo determinado em contrato. Neste post, você entenderá melhor como funciona essa amortização.

A amortização extraordinária no saldo devedor em geral está prevista em cláusula específica no contrato do financiamento e pode ser realizada quantas vezes o devedor desejar, desde que tenha disponibilidade financeira.

Ao amortizar o saldo devedor existem 2 opções possíveis:

  • Amortizar para redução da prestação ou
  • Amortizar para redução do prazo remanescente do financiamento.

Esta escolha é muito pessoal e depende do momento financeiro do comprador.

Quando você amortiza o saldo devedor do seu financiamento imobiliário, na prática você está deixando de pagar os juros e encargos que incidiriam sobre a quantia amortizada.

Vantagens da Armotização

Essa é uma das vantagens da amortização. A segunda é a possibilidade de escolher o melhor caminho para o seu planejamento financeiro.

Para saber como amortizar o seu financiamento imobiliário, você deverá levar em conta as seguintes variáveis:

Taxa de juros embutida;

Prazo restante do financiamento;

Sua idade (ela influencia no preço do seguro);

Sistema de amortização;

Saldo devedor.

Confira as vantagens de redução do prazo do financiamento (redução de parcelas):

❶ Reduzirá o saldo devedor com o valor da amortização,

❷ Prestação (Amortização e Juros) será mantida (ou ficará bem próxima da atual),

❸ Seguro mensal de Morte e Invalidez Permanente – MIP será reduzido proporcionalmente a amortização do saldo devedor,

❹ O Prazo será recalculado (reduzido) em função do saldo devedor após a amortização e a prestação (A+J).

Encargo Mensal (Prestação + acessórios):

O encargo mensal de seu financiamento é formado por quatro componentes:

Juros sobre o saldo devedor;

Valor da amortização;

Custo administrativo e;

Seguro

Uso do FGTS na Amortização

O fundo de garantia rende apenas 3% ao ano + TR, ou seja, menos que o rendimento da poupança. Assim o seu dinheiro do FGTS está se desvalorizando ao longo do tempo.

Uso do FGTS na Amortização

Vale lembrar que o uso do FGTS, existem as regras e condições básicas a serem atendidas, tanto pelo devedor como pelo financiamento. Para usar o FGTS para uma nova amortização ou liquidação, o trabalhador deve esperar 02 anos da data da última utilização, não impedindo de fazer outras em dinheiro.

Esse intervalo de dois anos diz respeito à utilização por um mesmo trabalhador, podendo o coobrigado do financiamento amortizado há menos de dois anos utilizar seu FGTS para nova amortização/liquidação, desde que atenda aos demais requisitos para a modalidade.

Ainda tem dúvidas sobre a amortização do financiamento imobiliário? Deixe o seu comentário logo abaixo, a LAR Imóveis tem uma equipe de consultores especializados para ajudá-lo a fazer a melhor escolha.